A Universidade de Oxford no Reino Unido estudam os efeitos de uma vacina nos Brasileiros

A Organização Mundial da Saúde vai retomar os testes com a Hidroxicloroquina em pacientes com covid-19, o estudo foi suspenso na semana passada após uma pesquisa publicada pela revista científica The Lancet mostrou que o uso da droga podia aumentar a taxa de mortalidade. A OMS tomou a decisão após a revista The Lancet anunciar que vai revisar os dados dessa pesquisa uma das mais promissoras no combate a COVID-19.

 

Uma vacina promissora Reino Unido

 Vão ser testada no Brasil ainda este mês os primeiros resultados mostram que a droga é segura e por isso mais gente pode ajudar a descobrir se a vacina realmente funciona. Os pesquisadores da Universidade de Oxford no Reino Unido estudam os efeitos da vacina em mais de 10 mil pessoas. O Brasil primeiro país fora da Europa a participar dos testes, foi escolhido porque ainda tem alta transmissão do coronavírus. Dois mil Voluntários de São Paulo e Rio de Janeiro vão participar, a vacina usa uma versão enfraquecida do vírus para a produção de anticorpos.

A ideia é que o organismo esteja preparado para reagir quando tiver contato com o coronavírus, macacos receberam as doses foram infectados e o resultado permitiu aplicação em humanos. No Brasil os testes vão ser conduzidos por um centro de excelência da Universidade Federal de São Paulo. Os voluntários são adultos que ainda não foram infectados, nesse momento a prioridade é testar profissionais da saúde que estão na linha de frente no combate à covid-19, porque eles estão muito expostos ao coronavírus o que aumenta a chance de descobrir se a vacina realmente funciona.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

cinco × 2 =