Alexandre Ramagem é cotado para assumir o Polícia Federal

Presidente Jair Bolsonaro pretende confirmar dois nomes ligados a ele e os filhos dele para o Ministério da Justiça e para a direção Geral da Polícia Federal. O Ministro da Secretária Geral da Presidência é cotado para assumir o Ministério da Justiça no lugar de Sérgio Moro que pediu demissão. O cotado para comandar a Polícia Federal é o delegado Alexandre Ramagem atual diretor da Agência Brasileira de Inteligência ABIN. Ramagem foi chefe de segurança de Jair Bolsonaro durante a campanha e também é próximo da família do presidente.

O presidente Jair Bolsonaro passou o dia no Palácio da Alvorada, recebeu os filhos e só no fim da tarde se encontrou com o ministro da Secretaria de Governo Eduardo Ramos. Diferente de Sábado quando teve várias reuniões políticas, uma delas com o ministro da Secretaria Geral da Presidência Jorge Oliveira. O Ex-Ministro pediu demissão na sexta-feira quando acusou o Presidente Bolsonaro de tentar interferir politicamente nas investigações da Polícia Federal.

Jorge Oliveira é muito ligado à família de Bolsonaro, trabalhou nos gabinetes do Deputado Eduardo Bolsonaro e também de Jair Bolsonaro quando ele era Deputado, O pai do ministro Jorge já tinha trabalhado por 20 anos com o Deputado Jair Bolsonaro. Quem também esteve com o presidente e participou de duas reuniões, foi Alexandre Ramagem diretor da Agência Brasileira de Inteligência que deve ser indicado para comandar a Polícia Federal. Os dois nomes tem em comum o apoio dos filhos do presidente.

O Deputado Federal Marcelo Freixo do PSOL do Rio, vai apresentar uma ação na Justiça para tentar impedir que Ramagem assuma o cargo, caso seja nomeado para PF. O Deputado lembrou que ramagem é amigo dos filhos do presidente e chefiou a segurança de Bolsonaro em 2018, durante a campanha Eleitoral. Hoje o Presidente Jair Bolsonaro publicou uma mensagem numa Rede Social afirmando que, “Lamentavelmente o ex-ministro mentiu sobre interferência na PF, nenhum superintendente foi trocado por mim, todos foram indicados pelo próprio Ministro ou diretor-geral. Para mim os bons policiais estão em todo o Brasil e não apenas em Curitiba, onde trabalhavam então juiz”.

À tarde o Ex-ministro Sérgio Mora escreveu, “Tenho visto uma campanha de Fake News nas Redes Sociais e em grupos de WhatsApp para me desqualificar. Não me preocupo, já passei por isso antes e após a Lava Jato. Verdade acima de tudo fazer a coisa certa acima de todos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

13 − oito =

%d blogueiros gostam disto: