Chega ao Brasil Vacina Chinesa que Teve a Segurança Comprovada e a Vacina de Oxford também é Segura

Essa segunda-feira foi marcada por duas notícias importantes na batalha contra o coronavírus, a primeira é a confirmação de que a vacina de Oxford é segura e produz imunidade contra a covid-19, a segunda é a Chegada ao Brasil da vacina Chinesa que teve a segurança comprovada e será testada a partir de amanhã em milhares de voluntários. As 20 mil doses da vacina Chinesa chegaram a São Paulo na madrugada de ontem, a terceira e última fase da pesquisa, nas duas primeiras envolvendo 744 voluntários Chineses, a vacina se mostrou segura e eficaz.

 A partir de amanhã as doses começaram a serem aplicadas em nove mil voluntários cadastrados em 12 Centros de pesquisa de São Paulo, Distrito Federal, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná e Rio Grande do Sul. Metade dos voluntários recebem a vacina e a outra metade o Placebo, ou seja, uma dose sem efeito. O Instituto Butantan disse que tem capacidade de produzir para imunizar a população brasileira e a de países vizinhos. A vacina Chinesa se baseia no método tradicional do vírus inativado, tecnologia usada tradicionalmente em produção de vacinas.

Outro resultado promissor saiu hoje na respeitada Revista Médica Britânica The Lancet é sobre a vacina de Oxford na Inglaterra desenvolvido aqui no Brasil em parceria com a Universidade Federal de São Paulo e o Instituto Oswaldo Cruz. As fases 1 e 2 do teste mostraram que a vacina é segura e produz anticorpos, dos 1077 voluntários, 91% foram imunizados contra o coronavírus após a primeira dose e 100% depois da segunda de acordo com a pesquisa. O Brasil vem sendo procurado por fabricantes de vacinas de todo mundo por dois motivos, a vacina de Oxford se baseia em uma novidade, os cientistas estão combinando uma proteína do coronavírus a Spike, que ele usa para entrar nas células, com Adenovirus de macacos para causar a reação do sistema imune, os efeitos colaterais da vacina são leves as pessoas podem ter febre, dor de cabeça.

Mil profissionais da saúde receberam a vacina no Brasil e outros quatro mil estão sendo recrutados em São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador. Dependendo dos primeiros resultados a vacina poderá ser liberada em caráter emergencial em Dezembro deste ano.