Governo prepara Normas para o uso da Cloroquina em pacientes com COVID-19

O Mistério da Saúde apresentou hoje ao presidente Jair Bolsonaro os termos do novo protocolo que vai permitir o uso da Cloroquina em pacientes no estágio inicial da COVID-19. Nos Laboratórios das Forças Armadas a fabricação da Cloroquina foi acelerada a partir de Março, o exército tem o registro do medicamento usado no tratamento da Malária. Marinha e Aeronáutica ajudaram na distribuição de quase três milhões de comprimidos aos Estados, São Paulo recebeu cerca de um Milhão.

 O Ministério da Saúde apresentou hoje ao Presidente Bolsonaro o novo protocolo para a ação da Cloroquina no tratamento da COVID-19, a expectativa é de liberação do medicamento para uso, não apenas de pacientes nos estágios moderado e grave da doença, mas também para aqueles que estejam em fase inicial sob algumas condições. O Ministério prepara uma orientação e não uma recomendação, divergências em torno da Cloroquina levaram a saída de Nelson Touch do Ministério da Saúde. O interino Eduardo Pazuello deve acatar o pedido do Presidente que defende a adoção ampla.

Em videoconferência com a Organização Mundial da Saúde o General afirmou que está ajustando protocolos. A Oncologista e Imunologista Nise Yamaguchi disse que a Cloroquina combinada a outros medicamentos, permite ao pacientes no estágio Inicial uma resposta imunológica mais rápida evitando a superlotação das UTI e mesmo com estudos mostrando os efeitos colaterais como arritmia cardíaca, defende a adoção do medicamento que devem ser acompanhados pelos cardiologistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

1 × um =