Justiça do Paraguai indicia Ronaldinho Gaúcho e o irmão Assis

A justiça do Paraguai determinou que a procuradoria continue a investigar Ronaldinho Gaúcho e o irmão Assis, eles entraram no país com passaportes falcificados na quarta-feira. Ronaldinho e o irmão Assis, Chegaram no início da tarde ao palácio de justiça em Assunção, foram quase 6 horas de audiência no, Juizado Federal de garantia, para explicar a justiça, o uso dos passaportes adulterados.

O ministério público do Paraguai decidiram não denunciar os brasileiros por considerarem que eles foram enganados. A promotoria acusou o Empresário brasileiro, Vilmout Souza Lira, que está detido desde quarta-feira. Ele teria sido responsável por entregar os passaportes em audiência, Vilmout declarouu que foi usado como um intermediário responsável pela confecção dos documentos adulterados é Italila Lopes proprietário da fundação e convidou o Ronaldinho ao Paraguai.

O advogado do empresário disse que a esposa de Vilmout conheceu Italila Lopes passado, ele entregou uma cópia de todas as conversas com a empresária para a justiça. Apos a audiencia Ronaldinho e Assis, foram liberados, mas o juiz responsável pelo caso não aceitou a sugestão do Ministério Público de inocenta-lo, agora o MP tem 10 dias para se pronunciar, em quanto isso, o ex-jogador e o irmão, não tem permicao para deixar o Paraguai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dezenove − dez =

%d blogueiros gostam disto: