Secretário que ocupava o cargo da Polícia Civil do Rio pediu demissão

Polícia Civil do Rio de Janeiro tem novo comando o Secretário que ocupava o cargo pediu demissão no Sábado, a saída acontece quatro dias depois da operação que apura desvios de recursos no estado e motivaram três pedidos de impeachment contra o Governador Wilson Witzel. Um mês após Governador Wilson Witzel entregar todos os Hospitais de Campanha, só à unidade do Maracanã está funcionando e de forma parcial. O de São Gonçalo chegou abrir, mas sequer recebeu pacientes, agora o estado negocia com o consórcio privado para assumir a gestão das outras unidades que ainda não foram entregues.

A organização social IABAS que não executou as obras dentro do prazo é investigada em um esquema de desvio de verbas. O contrato firmado com Witzel é de 836 milhões de reais. Se o acordo for fechado, o consórcio privado assume a gestão das unidades para fazer a contratação de profissionais da saúde e o atendimento aos pacientes. O valor seria o mesmo firmado com a organização social IABAS que está impedida de atuar na Capital Fluminense por causa de regularidades.

No começo da semana o Wilson Witzel viu a Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão nos endereços ligados a ele. A investigação autorizada pelo Superior Tribunal de Justiça apura o envolvimento do Governador com empresários suspeitos de beneficiar contratos na Secretaria de Saúde, uma situação que também enfraquece o poder político de Witzel. Hoje foi a vez do secretário de Polícia Civil Marcus Vinícius Braga que pediu exoneração sem justificar o motivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dez − 9 =