Segundo o DIEESE Alimentação ficou mais cara para os Brasileiros

Em Maio a cesta básica aumentou em oito capitais brasileiras e diminuiu em nove em comparação com o mês de Abril. Em Maior parte da coleta de preços deixou de ser presencial agora é feita por telefone, e-mails, sites e aplicativos de entrega em tempos de isolamento social. Foi à forma que os pesquisadores encontraram para verificar cientificamente o que o consumidor sente no dia a dia. Em duas cidades a batata aumentou 55% o feijão subiu em 15 das 17 capitais pesquisadas, o índice variou de 4% em João Pessoa até 24% em Belém.

O Rio de Janeiro tem a cesta básica mais cara do país quase R$ 560,00 outras sete capitais também tiveram alta, nove registraram pequena queda. A pesquisa mostra o quanto à alimentação continua pesando no bolso do Trabalhador neste momento de queda na renda por conta da pandemia, dependendo da região a cesta básica consome de 40 a 60% do salário mínimo. Segundo o DIEESE o salário mínimo necessário para manter uma família de quatro pessoas, deveria ser de R$ 4.694,00, ou seja, 4,49 vezes mais que o mínimo de hoje que é de R$ 1.045,00.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dezesseis + dezesseis =