Suécia decidiu enfrentar a COVID-19 sem Isolamento Social

Desde o começo da pandemia a Suécia decidiu enfrentar a COVID-19 de maneira diferente dos outros países da Europa. O Governo não decretou quarentena e apostou na circulação de pessoas para criar imunidade ao coronavírus. Pouco mudou na rotina da maioria dos Suecos com a pandemia de coronavírus, os parques bares e restaurantes estão abertos às escolas também. A única restrição social imposta pelo Governo e aglomeração de grupos com mais de 50 pessoas.

A estratégia adotada pela Suécia é chamada de imunidade de rebanho, sem medidas restritivas e obrigatórias de isolamentos, grande parte da população continua circulando durante o surto e se contamina, criando assim anticorpos contra o vírus. Segundo as autoridades suecas, cerca de 25% das pessoas que vivem na capital Estocolmo, estariam imunes ao coronavírus.

O Gestor que coordena a evolução da pandemia e monitoradas sistematicamente no país, diz que as medidas tomadas são baseadas na capacidade de atendimento do sistema de Saúde.  Mesmo sem obrigatoriedade muitos Suecos aderiram ao isolamento voluntário. A Suécia tem 25 mil casos de coronavírus e 3.000 mortes com uma média de 300 vítimas a cada milhão de habitantes.

O número é sete vezes maior se comparado aos vizinhos, Noruega e Finlândia, mas é menor em comparação a outros países da Europa como, Itália, Reino Unido e França. A abordagem Sueca segundo Governo é aprovada por 80% da população, mas não é unanimidade entre os especialistas do país e também não é indicada pela Organização Mundial da Saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dezessete + 8 =