Veja como o corpo trava uma guerra contra o coronavírus 

Como o coronavírus pode afetar o corpo?
O coronavírus se propaga quando a pessoas inalam gotículas de ar de uma pessoa infectada através do espirro ou tosse, ou quando tocamos em uma superfície e logo após colocamos as mãos nos olhos, nariz ou na boca. É por isso que uma das recomendações mais importantes feitas por virologistas é exatamente lavar as mãos com frequência e também para as pessoas mantenha uma distância de cerca de 2 m de outras pessoas.

Mas e se os métodos não funcionar e contrairmos o novo coronavirus?
Como é um vírus respiratório que começa infectando a garganta, ele não pode se reproduzir sozinho, precisa sequestrar um mecanismo das nossas células. O que ele faz é fixar nas células da mucosa do fundo do nariz e da garganta. Nessa posição estratégica, ele usa as proteínas que ficam na superfície como se fosse uma lança para penetrar na membrana de nossas células. Ele ultrapassa a membrana e começa a dar ordem a célula para produzir mais vírus.

Em pouco tempo, o corpo pode produzir de 10.000 até 100.000 cópias. Quando estão prontas, destroem as células de origem e começa a infectar as outras. O corpo percebe que o vírus está lá e produz uma resposta inflamatória para tentar combater o invasor. Por isso começamos a sentir desconforto e dor na garganta. A partir daí vai para os tubos brônquios que são as vias aéreas que chegam até os pulmões causando inflamação das mucosas que revestem esses tubos.

Isso gera irritação é por isso que o infectado começa a tossir, estão a resposta inflamatória se intensifica porque o corpo está combatendo vírus. E como consequência aparece a febre, nesse ponto que começamos a nos sentir mal e perder o apetite por exemplo. É importante lembrar a maioria das pessoas infectadas, 80%, de acordo com OMS, desenvolve apenas sintomas leves como febre e tosse, 14% vão ter sintomas mais graves, como falta de ar dificuldade para respirar e 6% ficaram em estado grave enfrentado, insuficiência pulmonar, falência de órgãos e risco de morte.

A maioria das pessoas se recupera do coronavírus sem necessidade de tratamento específico, ela faz em repouso, consome bastante líquido e toma paracetamol. Mas a situação pode piorar se o vírus passar dos tubos brônquios para os pulmões que causa inflamação que é a Pneumonia. O problema não é apenas uma infecção, uma sim como o nosso corpo responde a ela. Para impedir que a infecção domine nossas células, nosso corpo se defende, produzindo substâncias químicas bastante agressiva.

No caso da pneumonia acaba criando uma congestão nos pequenos sacos de ar na base dos pulmões, os alvéolos, essas pequenas estruturas são as que normalmente enche de ar e através das paredes, ocorre uma troca gasosa, pela qual o oxigênio chega ao sangue e nos livramos do dióxido de carbono. E se o corpo não receber oxigênio suficiente, ocorre insuficiência respiratória. O coração sem oxigênio suficiente pela corrente sanguínea, não consegue funcionar.

Quando o corpo não recebe oxigênio necessário, o paciente deve ser hospitalizado se possivelmente ligado ao respirador. É como corpo, estivesse em uma guerra, na qual dois exércitos lutam entre si, mas às vezes as bombas cai na população civil, ou sobre um hospital ou museu, mas não atinge o inimigo. Em outras palavras a resposta do sistema imunológico, pode ser tão potente que acaba danificando o tecido onde o vírus está alojado.

Uma pergunta que muitos fazem é se o coronavírus fica nos pulmões ou pode infectar outras partes do corpo? Alguns especialistas acreditam que a infecção pode se espalhar do nariz até o reto. Um estudo publicado na revista científica the lancet é inconclusivo. Mas sugere que a COVID-19 poderia causar danos a outros órgãos, como coração, fígado e rins e também ao sistema circulação sanguíneo.

Considerando o estudo sobre a Síndrome Respiratória Aguda Grave “SARS”, acredita-se que esse seja o caso e isso pode explicar por que alguns pacientes tiveram diarreia e dor abdominal além dos outros sintomas que já comentamos aqui. No entanto nada disso está confirmado, porque para isso precisa da análise entre autópsia, e essas informações estão apenas começando a chegar.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

três × quatro =